Historia de los Conquistadores – Brasil

3 03 2009


Como Surgiram os Desbravadores

Até o início do século XX faltava à juventude adventista um bem dirigido programa de atividades designadas especificamente para suprir as suas necessidades. Alguns meninos adventistas sentiram o desejo de se unirem aos escoteiros, que se estabeleceram em 1910, mas enfrentaram problemas já que as atividades destes conflitavam com as crenças e práticas adventistas.

Em 1919, Arthur Spalding iniciou em Madison, Tenesse, um dos primeiros trabalhos diretamente relacionado com os juvenis: os Escoteiros Missionários de Madison, como foram chamados. Tinham sua própria lei, voto e lema, dos quais foram retratados as bases para os atuais. Em 1920, o concílio outonal votou acrescentar um secretário ao Departamento de Jovens da Associação Geral.

Harriet holt foi eleito para promover o ministério dos juvenis da Associação Geral.

Em 1930 o termo Pathfinder (desbravador) foi usado pela primeira vez em um programa de jovens por dois leigos em Santa Ana, Califórnia. O Dr. Theron Johnston era um destes. Organizou um clube no andar térreo de sua casa, com um programa similar ao que possuímos hoje. Este clube entretanto foi obrigado a dissolver-se por ordem da igreja local. Foram ameaçados de exclusão se as reuniões continuassem. Mesmo reprimidos, várias associações da América do Norte experimentaram programas similares aos anteriores. Na união Norte do Pacífico, O Pr. Lawrence Skinner possuía um clube conhecido como “Trailblazers”(locomotivas).

Em 1946, o Pr. John Hancock foi eleito secretário MV da Associação Sudeste da Califórnia. Assimilando idéias de cada um dos pequenos clubes já conhecidos, resolveu conduzir um clube em sua associação. Ao realizar um acampamento em um lugar chamado Pathfinder Camp (Campo dos desbravadores) foi fácil escolher o nome pra o acampamento de verão. A iniciativa teve novo ânimo quando a mãe de um dos juvenis lhes disse: por que não pode o acampamento de verão durar todo ano? Meu filho regressou do acampamento com o brilho dos céus nos olhos.

O Pr. John Hancock convenceu-se que o clube seria mais eficiente se tivesse um programa semanal em cada igreja. No mesmo ano preparou o símbolo para o seu mais novo projeto, que é o símbolo usado até hoje pelos desbravadores, e foi a procura de alguém disposto a dirigir um clube assim. Na igreja de Riverside, Califórnia, encontrou-se um jovem universitário, Francis Hunt, com ideais perfeitos para um líder. Eleitos pela igreja pela igreja, iniciou um clube com

35 membros aproximadamente. As atividades por eles realizadas são ainda populares entre nós, tais como: acampamentos, cozinhar ao ar livre, padaria, trabalhos em couro, plásticos e outros. A idéia atingiu outras associações e os clubes começaram a expandir. Em 1947, A Associação Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia pediu à União do Pacífico para desenvolver a organização do clube que estava muito desunificada. J. R. Nelson, diretor de jovens na época, desenvolveu e publicou a idéia da unificação e organização. Lawrence Paulson, Diretor do Clube de Glendale, escreveu os primeiros manuais.

A Associação Geral da Califórnia foi a que primeiro teve uma área para a coordenação dos Desbravadores, um programa atualmente estabelecido. Henry Bergh, Diretor dos Jovens da mesma Associação, projetou a bandeira oficial dos Desbravadores em 1948. Ele também compôs o Hino dos Desbravadores. Em 1950, o Departamento de Jovens da Associação Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia adotou oficialmente o Clube de Desbravadores, Jovens missionários Voluntários como programa mundial.

Histórico dos Desbravadores no Brasil

No fim do ano de 1959, o Pr. Wilson Sarli pregou sobre os Desbravadores.

Estava vindo da Argentina ou Uruguai, e estava entusiasmado com a idéia. O primeiro lugar onde lançou a idéia foi na cidade de Ribeirão Preto, onde imediatamente foi posta em prática. O primeiro diretor foi Edgar Turcílio.

Em março de 1960, o Pr. Wilson voltou a Ribeirão Preto para oficializar o Clube. Nesta época iniciava-se o Clube de Desbravadores em Capão Redondo, tendo como diretor o Pr. Joel Sarli. Apesar de serem formados quase na mesma época, os dois clubes tiveram histórias bem diferentes, apesar de terem o mesmo

nome: “Pioneiros”. Em Ribeirão, eles não tinham acesso a muita informações sobre o que acontecia nos Desbravadores em outras partes e eram guiados basicamente pelo bom senso. O primeiro impresso recebido em Ribeirão, foi no ano de 1961. O programa do Dia dos Desbravadores, que na época limitava-se apenas na hora da “liga”. Em contrapartida, em Capão Redondo, os desbravadores tinham mais facilidades e informações, primeiro porque a associação ficava próxima, segundo porque logo surgiram outros clubes em São Paulo. Foram os

clubes: Moema e Osasco, no fim de 1961 e Vila das Belezas no início de 1962, este último tendo como Diretor o Pr. José Silvestre, dedicado líder dos desbravadores da atual Associação Paulista Sul.

A primeira reunião dos desbravadores ocorreu no ano de 1960 em Ribeirão Preto e constou do seguinte programa:

hasteamento de bandeiras (nacional, do Estado, dos MV); foi recitado o voto; houve uma instrução de ordem unida (quase uma hora); foi falado a respeito do que os juvenis falariam para a Igreja através do Clube de Desbravadores.

O local da reunião foi no pátio de uma escola que havia no centro de Ribeirão. No Capão Redondo, a primeira reunião foi assim:

foi feita ao ar livre, no fundo da Igreja em baixo de uma árvore; o Pr. Joel Sarli ensinou a cantar o hino dos desbravadores; os juvenis começaram a decorar o voto, a lei e o lema.

A segunda reunião foi na mata do colégio e os desbravadores tiveram aulas sobre botânica; houve competições de corrida entre equipes e houve também momentos de oração na mata. Segundo um dos desbravadores da época, a cada coisa sobre a natureza que era ensinada, o Pr. Joel fazia aplicações espirituais. Desde então os clubes começaram a aparecer em todo o Brasil. O Clube de Desbravadores Cruzeiro do Sul teve papel importante no crescimento dos Desbravadores no Distrito Federal, ajudando e incentivando o surgimento de clubes em várias igrejas.


Acciones

Information

2 responses

10 04 2010
pagano, walter horacio

Estoy volviendo a la iglesia. Estudie en la UAP. Ahora deseo retomar la posta y hacer mi trabajo PREPARAR A LAS PERSONAS PARA EL ADVENIMIENTO DE NUESTRO SEÑOR JESUS Y PREPARAR UN PUEBLO PARA LOS MOMENTOS DE CRISI Q AFRONTAREMOS. MARANATHA.

18 05 2010
Thiago Borges

Nosso clube – Calebe, está promovendo uma gincana entre as unidades e precisamos receber mensagens de outros clubes de Desbravadores.
Se for possivel envie uma mensagem personalizada para a unidade FALCÃO.

Desde já agradecemos a sua colaboração e que Deus abençoe o seu Clube.

Thiago Borges
Clube Calebe – Porto Alegre/RS – Brasil




A %d blogueros les gusta esto: